Éramos puros – poema

Nos disseram muitas mentiras,

E nós nelas acreditamos,

Mentiras suaves,

Disfarçadas de milagres,

Vieram,

sorrateiramente,

se instalaram,

aqui e ali

Depois vieram os problemas,

e ninguém soube a origem

mas estava lá

escondido em um quarto escuro,

em todos os cômodos da casa,

em todos os cômodos da alma,

procuramos-os em todos os lugares

menos, dentro de nós mesmos,

ficamos doentes e não vimos

ninguém nos avisou que assim seria

o quão triste é isso,

não posso descrever

onde está a nossa sensibilidade?

quem a roubou?

quem a contaminou?

Não sabemos…

Só sabemos que…

um dia fomos puros..

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s